O sítio do INA utiliza cookies para melhorar o seu desempenho e a sua utilização. Os cookies utilizados para as ações essenciais do sítio encontram-se definidas. Consulte a política de privacidade.

Eu aceito cookies.

  • Última actualização: 22 março 2019

PT | ENG

Projetos Experimentais de Inovação

Os projetos experimentais de inovação previstos no SIIGeP são iniciativas delimitadas no tempo, configuradas como testes a novos conceitos, projetos-piloto ou protótipos, que visam testar novos modelos de gestão com objetivos concretos de melhoria nos processos e atividades das entidades públicas.

EM QUE DOMÍNIOS PODEM SER DESENVOLVIDOS E QUAIS AS FINALIDADES?

Os projetos experimentais de inovação devem desenvolver-se num ou mais dos seguintes três domínios:

Valorização dos Recursos Humanos

Neste domínio, os projetos experimentais de inovação podem ter , designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• Aprendizagem ao longo da vida
• Motivação dos trabalhadores
• Cultura organizacional pró-ativa e criativa
• Reconhecimento do mérito dos trabalhadores
• Captura, gestão e transferência de conhecimento

Melhoria dos Ambientes de Trabalho

Neste domínio, os projetos experimentais de inovação podem ter, designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• Melhoria das condições de vida dos trabalhadores (conciliação da vida profissional, pessoal e familiar)
• Melhoria do bem-estar no trabalho
• Melhoria da gestão das ausências motivadas por doença ou acidente de trabalho

Desenvolvimento dos Modelos de Gestão

Neste domínio, os projetos experimentais de inovação podem ter, designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• Trabalho colaborativo e gestão transversal
• Simplificação de processos
• Articulação entre o planeamento e gestão das atividades e o orçamento

QUEM PODE CANDIDATAR-SE?

Equipas da administração central, direta e indireta, entendendo-se por “equipa” o conjunto de dirigentes e trabalhadores de um ou mais órgãos, serviços ou unidades orgânicas, individualmente identificados na respetiva candidatura.

O QUE É O DIREITO AO DESAFIO?

O desenvolvimento de projetos experimentais de inovação pode implicar a suspensão temporária de regimes legais vigentes, através do instrumento legal adequado para esse efeito, pelo período de duração do projeto, traduzindo o mecanismo de “direito ao desafio”.

QUE APOIOS EXISTEM?

O INA apoia o desenvolvimento de projetos experimentais de inovação através das seguintes iniciativas:

Dia Aberto à Inovação (pdf)

Um dia de trabalho com uma equipa de pessoas de uma entidade pública, no Centro de Formação INA, para identificar e caracterizar um desafio de inovação, gerar ideias e planear um projeto experimental de inovação.

Reunião de Contacto (pdf)

Uma sessão de trabalho com dirigentes e trabalhadores de entidades públicas que tenham necessidade de apoio na conceção e formulação de projetos experimentais de inovação. Este apoio incide sobre as fases de identificação de um desafio para a inovação, no teste de uma ideia de projeto, na configuração de um projeto já em fase de conceção ou na análise de uma candidatura já desenhada a um Projeto Experimental de Inovação.

Capacitação

As equipas gestoras de projetos experimentais de inovação podem aceder gratuitamente à formação do percurso formativo (4 cursos) do Programa de Desenvolvimento de Competências de Inovação nas seguintes condições: Em cada curso de formação, 50% do número de participantes inscritos terão acesso gratuito, desde que sejam membros de uma equipa gestora de um projeto experimental de inovação, com a candidatura já apresentada no formulário eletrónico do SIIGeP (por exemplo, a equipa do projeto A é constituída por seis elementos; na edição N do curso Z inscreveram-se quatro elementos; dois desses elementos tem acesso gratuito nessa formação; se apenas dois se inscreveram no curso, apenas um tem acesso gratuito).

Programa de Tutoria da Inovação (pdf)

Programa de apoio a equipas gestoras de projetos experimentais de inovação nas fases de planeamento, execução e avaliação dos mesmos.

Faça a sua parte na Administração Pública do Futuro.