O sítio do INA utiliza cookies para melhorar o seu desempenho e a sua utilização. Os cookies utilizados para as ações essenciais do sítio encontram-se definidas. Consulte a política de privacidade.

Eu aceito cookies.

  • Última actualização: 22 junho 2018

PT | ENG

Prémios de inovação na gestão da administração pública

Por forma a reconhecer projetos inovadores na gestão, que apresentem resultados mensuráveis, são criados três prémios pecuniários, que visam iniciativas integradas nos domínios de ação: Inovação na valorização dos recursos humanos, Inovação no ambiente de trabalho, e Inovação nos modelos de gestão).

É atribuído um prémio por cada categoria, no valor pecuniário de 10.000€ (dez mil euros), sendo o valor repartido pelos membros das equipas vencedoras de forma equitativa.

Elegibilidade

Os prémios a atribuir no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação na Gestão da Administração Pública (SIIGeP) destinam-se às entidades da administração central direta e indireta. Podem candidatar-se aos prémios as equipas responsáveis pela formulação e implementação de projetos inovadores na gestão, não sendo admitidas candidaturas individuais.

Entende-se por equipa o conjunto de dirigentes e trabalhadores de um ou mais órgãos, serviços ou unidades orgânicas, individualmente identificados na candidatura.

Apenas são elegíveis candidaturas que, visando objetivos concretos de melhoria de funcionamento dos serviços, se enquadrem nas categorias definidas.

Os prémios devem concorrer para uma das seguintes categorias:

Valorização dos Recursos Humanos

Pode ter, designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• A implementação de sistemas de aprendizagem ao longo da vida, privilegiando o desenvolvimento de competências em contexto real de trabalho e através da gestão dinâmica dos percursos profissionais;

• A motivação dos trabalhadores através do desenvolvimento de metodologias de envolvimento e participação dos trabalhadores na melhoria do funcionamento dos serviços;

• O desenvolvimento de uma cultura organizacional proactiva e criativa, nomeadamente conferindo maior autonomia aos trabalhadores e às equipas;

• O desenvolvimento de metodologias de captura, gestão e transferência de conhecimento, em particular a transferência intergeracional;

• A implementação de formas de reconhecimento do mérito dos trabalhadores que colaborem na concretização de iniciativas com resultados relevantes para o serviço.

Ambientes de Trabalho

Pode ter, designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• A promoção da melhoria das condições da vida dos trabalhadores, nomeadamente através de instrumentos de conciliação da vida profissional e pessoal;

• A melhoria do bem-estar no trabalho, através de programas de saúde ocupacional;

• A melhoria da gestão das ausências motivadas por doença ou acidente de trabalho.

Modelos de Gestão

Pode ter, designadamente, uma ou mais das seguintes finalidades:

• O desenvolvimento de metodologias de trabalho colaborativo, dentro de uma entidade, entre entidades da mesma área governativa ou entre entidades de diversas áreas governativas e outras administrações públicas;

• A simplificação de processos;

• A melhoria da articulação entre o planeamento e gestão das atividades e o orçamento.